Grupo Corpo leva o Brasil ao Brooklyn

O Brooklyn vai ficar mais brasileiro este fim de semana. Pela quarta vez, o Grupo Corpo leva um espetáculo ao tradicional palco do Brooklyn Academy of Music, o BAM (30 Lafayette Ave, Brooklyn). Desta vez serão apresentados “Ímã”, com música do trio +2 (Moreno, Domenico e Kassin), e “Sem Mim”, com composições de Carlos NúñezContinue reading “Grupo Corpo leva o Brasil ao Brooklyn”

A NY dos anos 1920 em pleno 2012

Leia o meu texto publicado hoje, no blog do Ela Digital, do jornal O Globo: Hoje é 18 de agosto de 2012? Não em Governors Island. Lá, pelo menos por um fim de semana, estamos em 1920. O Jazz Age Lawn leva centenas de pessoas vestidas com trajes da época de Zelda e F. ScottContinue reading “A NY dos anos 1920 em pleno 2012”

Pilobolus volta a NY com novos malabarismos

Leia o meu texto publicado hoje, no blog do Ela Digital, do jornal O Globo: Quase todo ano, desde que foi fundado em 1971, o grupo de dança Pilobolus faz uma temporada de um mês em Nova York. Quase sempre no Joyce Theater, no Chelsea. Mas nem as constantes visitas são capazes de preparar oContinue reading “Pilobolus volta a NY com novos malabarismos”

One of a kind

Até quem já viu “O Lago dos Cisnes” vai se sentir em uma estreia com a montagem do American Ballet Theatre. É o mesmo cenário, o mesmo figurino, a mesma Met Opera e, claro, o mesmo Tchaikovsky de sempre. Mas quem for na próxima sexta-feira vai se deparar com uma bailarina única. Polina Semionova éContinue reading “One of a kind”

Quem sabe faz ao vivo. Ou não.

Teatro, ópera e dança têm um elemento que o cinema e as artes plásticas não possuem: a angústia de serem ao vivo. No meu trabalho, faço um pouco das duas coisas. Os VTs, como a gente chama na televisão, são matérias gravadas. Os vivos, vocês sabem, vão direto do mundo real para os nossos aparelhinhos.Continue reading “Quem sabe faz ao vivo. Ou não.”

Merce e eu

Ele foi um dos primeiros a me mostrarem o privilégio que é viver em Nova York. Eu estava na cidade havia quatro meses e minha mãe veio me visitar. Nem conhecia o grupo mas, por recomendação de um amigo, comprei dois ingressos para “Merce Cunningham at 90”. Fomos ao BAM ver o que seria umaContinue reading “Merce e eu”

Capoeira em Nova York

Fique super feliz com a matéria que eu, o repórter cinematográfico Francisco Quinteiro Pires e o editor Davy Areia fizemos aqui em Nova York. Foi ao ar hoje no Esporte Espetacular, um jornal que eu assisto desde sempre e, desde sempre, é cheio de feras. Maior orgulho. Para ver a matéria completa, é só clicarContinue reading “Capoeira em Nova York”

Only when I dance

Faz quase um ano, em um jantar na casa de amigos queridos no Queens, alguém me disse que acabara de ver um filme maravilhoso no Netflix. “Me acabei de chorar”, meu amigo afirmou, sobre “Only when I dance“, que desde então segue instantâneo no Netflix. Ontem, depois do trabalho, segui para um happy hour comContinue reading “Only when I dance”

L’amour pour Petit

Morreu hoje, aos 87 anos, o coreógrafo francês Roland Petit. Ele ficou famoso por assinar peças da Broadway e filmes de Hollywood, mas principalmente pela criação do Ballet de Champs-Elysees. Ontem conversava com amigos sobre dança, entre eles uma ex-bailarina que se emocionou ao falar da Carmen criada por Petit. Hoje, acordamos com a notícia. FoiContinue reading “L’amour pour Petit”

A última dança

José Manuel Carreño e Julie Kent estavam no palco quando vi Giselle, cerca de um mês atrás. Adoro balé desde sempre e, onde quer que eu esteja, tento acompanhar o que está acontecendo no mundo da dança. Mas poucas vezes senti tamanha emoção em um espetáculo. Descobri o óbvio: uma coreografia executada pelos melhores bailarinosContinue reading “A última dança”